1. O FC Porto empatou na Vila das Aves naquela que foi a sua pior exibição esta época no campeonato. Assistimos a um jogo lento e desinspirado que resultou numa frustrante igualdade. O FC Porto até começou bem, com um bonito golo madrugador, mas o que se seguiu teve pouco a ver com aquilo a que esta equipa nos habituou: futebol reactivo e nada proactivo, previsível, mastigado e nada profundo. Mais, nunca esta equipa tinha concedido tanta liberdade ao ataque de um adversário.

2. Sabia que a factura de tantas e prolongadas ausências podia chegar um dia. O que não sabia é que ela chegaria logo no dia de alguns e importantes regressos. As ausências de Soares, Marega e Otávio implicaram um maior desgaste da equipa e obrigaram o seu treinador a mostrar toda a sua capacidade para ir ultrapassando esses obstáculos. A equipa estava presa por fios, os efeitos já eram muito pesados e acabou por claudicar. Por ironia do destino, isso aconteceu no momento em que assistimos a alguns desses regressos.

3. Esta era, obviamente, uma jornada perigosa. E os alertas foram lançados. Era óbvio que, na véspera de receber o Benfica, todos os tentáculos se moveriam. Como se movem sempre. Basta ir ver o que se passou na temporada passada. Daí compreender menos a apatia que se apoderou de todos durante este jogo.

4. Apesar da exibição negativa, o FC Porto ainda poderia ter chegado à vitória. Bastava que houvesse verdade desportiva no futebol português e os seus responsáveis actuassem mais e escrevessem menos. A “porcaria tem que se ser varrida” e enquanto isso não acontecer não haverá paz. Aliás, podemos estar a caminhar para um lugar perigoso. Os adeptos do FC Porto têm sido generosos e incansáveis no apoio à sua equipa. Têm-no feito de forma correcta e ordeira. Apelo a que assim continuem!

5. O árbitro Rui Costa não tem condições para voltar a apitar jogos do FC Porto (se é que tem condições para estar na I Liga – ver expulsão perdoada ao Eliseu no jogo com o Belenenses). Basta lembrarmo-nos dos últimos 6 ou 7 jogos em que o fez. O FC Porto apenas ganhou um! E não foi com certeza por, coincidentemente, jogar sempre pior nesses jogos. Há aqui um padrão e é preciso ter isso em conta. Será que ainda está traumatizado com a descida de nota de que foi alvo a mando de Luís Filipe Vieira?
Com o VAR nem vou gastar tinta. Falha sempre na Vila das Aves. E todos sabemos o que diz Adão Mendes sobre a ordenação de Bruno Esteves.

Não deixem de me seguir no Twitter em https://twitter.com/jfernandorio