EM ALTA

LIGA DOS CAMPEÕES

Aí está a final com que a partir de certa altura eu (e acredito que muita gente) comecei a sonhar: Real Madrid x Liverpool

A equipa que mais títulos tem no seu currículo e que também tem dominado a prova nas últimas temporadas vai defrontar a equipa que pratica, se não o melhor, pelo menos o mais entusiasmante futebol do momento.

São dois clubes clássicos do futebol europeu e mundial, cujo confronto gera sempre grande expectativa, mas que no contexto actual asseguram desde logo o sucesso de mais uma final.

Venha ela!

A SUBIR

FC PORTO

A vitória portista na Madeira, frente ao Marítimo, permitiu matar um “borrego” com seis épocas, somar três pontos, aproveitar a derrota caseira do Benfica e dilatar para cinco pontos a vantagem sobre o segundo classificado que agora tem a companhia do Sporting.

Foi a vitória do treinador, que preparou muitíssimo bem este jogo, desmistificando-o, e foi a vitória de uma equipa muito personalizada, ambiciosa, confiante e trabalhadora.

Agora, falta um ponto.

ESTÁVEL

TONDELA

Com a vitória na Luz assegurou a permanência e como que se emancipou do Benfica. Existia o estigma sobre os tondelenses de que nos jogos com os lisboetas tiravam um pouco o pé do acelerador.

Depois deste resultado histórico o Tondela passa a ser visto com outros olhos.

Foi uma vitória que teve tanto de surpreendente como de categórica.

E que não foi nada facilitada por Nuno Almeida.

A DESCER

ADOP

O país não será igual enquanto não houver regionalização ou, pelo menos, descentralização.

Os dirigentes dos mais diversos institutos e organismos públicos comportam-se, por regra, como se o país fosse Lisboa e o resto paisagem.

Desta vez foi o excelentíssimo senhor presidente da ADOP, dr. Jóia, a tratar de modo diferente aquilo que é igual.

Porto, Benfica e Sporting são de diferentes cidades mas são iguais entre si.

Estamos fartos destes “boys” que não vêem, nem querem ver, para lá da ponta do nariz.

Basta!

EM QUEDA LIVRE

ANTÓNIO SALVADOR

A conversa era entre os representantes do Sporting e do Benfica mas o presidente do Sporting de Braga foi incapaz de se manter à parte e tomou as dores do Benfica e do seu representante.

É este pequeno passo que ainda falta dar para que o Braga possa consistentemente ser um candidato ao título.

Ainda para mais quando a razão até estava do outro lado.