EM ALTA

FORMAÇÃO FC PORTO

Os jovens do FC Porto alcançaram mais uma vitória internacional, conquistando de forma brilhante mais uma edição da Premier League International Cup, ao derrotar na final o Arsenal por 1-0.

Em quatro edições, a equipa de SUB23 do FC Porto venceu a competição por duas vezes, foi finalista vencido uma vez e semifinalista uma outra vez.

Se a isto juntarmos as excelentes participações na UEFA YOUTH LEAGUE pode dizer-se que a formação “made in” Olival está, claramente, em alta.

A SUBIR

FC PORTO – CAMPEÃO NACIONAL

Ainda não é tempo de balanços finais, apenas registar que a equipa do FC Porto voltou aos títulos e conquistou de forma inapelavelmente meritória e com toda a justiça o campeonato nacional.

Há grandes figuras a emergirem com este triunfo, outras a confirmarem-se e outras ainda a quem se perspectiva um futuro bem risonho.

A festa está a ser bonita, emotiva e participada e continua já este sábado na Avenida dos Aliados e com recepção na Câmara Municipal do Porto. Apoteótico!

ESTÁVEL

PRÉMIOS DA LIGA

Um Campeão tem de ter bases sólidas e os prémios do mês de abril são bem significativos:

Sérgio Conceição é o teinador mês, Iker Casillas o melhor guarda-redes, Alex Telles o melhor defesa, Herrera o médio do mês e o autor do melhor golo de abril, aquele que apontou aos 89 minutos no estádio da Luz.

A DESCER

BENFICA

Não está aqui por ter descido ao terceiro lugar e por lá poder terminar a época em lutava pelo penta.

O destaque é para a falta de desportivismo e fair-play evidenciado, de forma ainda mais acentuada, esta semana. Não dar os parabéns ao campeão revela mau perder. Não reconhecer o mérito e a justiça de uma conquista imaculada pode ser um erro histórico.

E, atenção, eu acho que este acto de reconhecimento é mais importante para quem perde do que para quem ganha. Quem vence já venceu e não olha para trás. Mas para se reiniciar um novo caminho é sempre melhor ter as coisas para trás bem resolvidas.

EM QUEDA LIVRE

RUI GOMES DA SILVA

Este adepto e ex-dirigente benfiquista é conhecido pelo fanatismo das suas opiniões e pela falta de desportivismo e, até, civismo ou urbanidade, quando se refere aos adversários.

Mas a vida é dinâmica e, normalmente, quem semeia ventos colhe tempestades. Depois do empate do Benfica no Dragão na 1ª volta do campeonato RGS tratou com desdém Soares, Marega e Aboubakar, rindo-se e proclamando que ninguém podia ser campeão com um ataque constituído por aqueles três atletas.

Hoje, revendo as imagens desse momento, é impossível não soltar uma sonora gargalhada na cara do ilustre benfiquista!