EM ALTA

FC PORTO

Completou pela primeira vez esta época um ciclo de quatro vitórias consecutivas e fê-lo com vitórias nas quatro diferentes competições: Taça de Portugal, Liga dos Campeões, Liga NOS e Taça da Liga. Mas o mais relevante foi a divulgação de que ocupa o 5º lugar no ranking da UEFA desta temporada e o 10º lugar na classificação geral. É, de longe, o melhor clube português.

A SUBIR

JESUS MANUEL CORONA

O mexicano está a atravessar um excelente momento de forma e tem sido decisivo em vários jogos, com golos e assistências. Corona tem dentro de si o génio do futebol, mas tem dificuldade em libertá-lo de forma regular. Tem técnica, imaginação, drible, qualidade de centro e capacidade de remate. O problema é que até aqui tudo isto só se foi vendo de vez em quando. Corona precisa de ser mais regular e consistente nesta bitola elevada. É isto que Sérgio Conceição tem trabalhado e parece que, mais uma vez, com sucesso. A confirmar nas próximas semanas.

ESTÁVEL

LUÍS FILIPE VIEIRA

Comemorou os 15 anos de presidência com uma entrevista delirante, demagógica, megalómana e repleta de factos alternativos e pós-verdades, mas a verdade é que chega a esta data sem uma alternativa que se veja. O que também quer dizer alguma coisa da avaliação que os benfiquistas dela fazem. O presidente do Benfica teve a arte e o engenho de, um a um, ir convencendo os opositores dos seus méritos. A sua força é de tal ordem que só há um poder de facto com a capacidade de o derrubar nos próximos anos: o poder da Lei.

A DESCER

FREDERICO VARANDAS

A presidência do novo líder do Sporting começou hoje. O despedimento de Peseiro é o verdadeiro tiro de partida para o seu mandato. A pressão de alguns adeptos fez-se sentir e deixou de haver o escudo humano do treinador. A partir de agora os resultados do futebol passam a ser da sua responsabilidade. É verdade que não tinha sido escolhido por si, mas numa época atípica e de transição, deveria dar jeito ter esta desculpa sempre à mão. Ainda por cima percebem-se as debilidades do plantel (agravadas pelas lesões em jogadores nucleares), que, na melhor das hipóteses, apenas serão supridas no mercado de janeiro e se houver capacidade para tal. A carreira da equipa não estava a ser brilhante mas estava em todas as frentes e em posição de as continuar a discutir. Daqui a poucos meses isto pode já não ser assim.

EM QUEDA LIVRE

JULEN LOPETEGUI

Não sou um grande apreciador deste treinador espanhol, mas do que não gosto mesmo é do seu carácter indigno e desleal. Lopetegui não foi feliz no FC Porto por culpa própria, certamente, mas também porque os homens certos estavam nos lugares certos. Também acho que nesta situação do Real Madrid ele nem sequer é o principal culpado. Mas o que não lhe perdoo é que celebre um contrato de menor valor com a Federação espanhola para que o FC Porto lhe continuasse a pagar – e aqui critico da mesma forma a federação vizinha. Nem compreendo que a poucos dias de começar um Mundial abandone a sua selecção para ir treinar um clube. Seja ele qual for. Já ao presidente da federação espanhola aplica-se bem o ditado segundo o qual “quem com ferros mata, com ferros morre”. E aquele mundial foi-se.