1. O FC Porto concluiu frente ao Braga um ciclo de sete jogos com sete vitórias. Desde o jogo na Luz que foi sempre a vencer. E venceu em todas as competições que disputa: Liga NOS, Liga dos Campeões, Taça de Portugal, Taça da Liga. Aliás, o FC Porto é líder em todas elas e continua na Taça de Portugal. Destas vitórias resultou um score de 22 golos marcados e apenas 4 sofridos. Em média, os portistas venceram cada jogo marcando mais de três golos e sofrendo menos de meio golo. Estes números apenas são relevantes porque ajudam a explicar a verdadeira mudança ocorrida: o nível de jogo subiu, a capacidade física aumentou e o pantel apresenta agora outras soluções e alternativas. Excelente o trabalho de Sérgio Conceição.

 

2. Este foi um verdadeiro jogo entre candidatos ao título. O Sporting de Braga nem precisava de vencer, como não venceu, no Dragão para o confirmar. É uma equipa bem trabalhada por Abel Ferreira, o plantel tem qualidade e por onde optar, joga sem medo, de cabeça levantada e a cada jogo preserva a sua identidade. Os adversários do FC Porto, por norma, tendem a alterar qualquer coisa na sua maneira de jogar quando o defrontam, mas o Braga, se mudou, foi para apresentar uma equipa mais forte e mais capaz de se impor ao adversário: um meio campo mais robusto e um ataque com mais golo. Claro que a certa altura o empate já parecia um bom resultado e a primeira alteração do seu treinador foi no sentido de reforçar o meio campo, mas quem o pode criticar? Quais são as equipas que vêm ao Dragão e que a 10 minutos do fim com o jogo empatado reforçam o ataque? Só as desesperadas.

 

3. No final do jogo Sérgio Conceição fez uma afirmação muitíssimo relevante e elucidativa daquilo que é o seu pensamento e o seu sentir: disse ele que ”Nós somos os Campeões Nacionais! Nós somos o FC Porto. Nós jogamos sempre para ganhar!”. É isto que marca a verdadeira diferença em relação aos outros. Cada competição, cada jogo, cada momento de cada jogo é para estar por cima e é para ganhar. É preciso ter coragem. Só assim se fazem campeões no FC Porto. Todas as alturas são importantes, cada momento é decisivo e todos os jogos são para ganhar, seja em que circunstâncias for. E foi assim que o treinador guiou a equipa à vitória: fazendo alterações atempadas, corajosas e capazes de a rearmarem na busca desse objectivo.

 

4. A verdade é que o Braga valorizou muito a vitória do FC Porto, sendo os portistas a primeira equipa a conseguir derrubar os bracarenses esta época. O jogo foi muito disputado, muito intenso, com grandes oportunidades para os dois lados e de resultado incerto até perto do fim. A equipa do FC Porto ressentiu-se um pouco do desgaste provocado pelo jogo da terça-feira anterior da Liga dos Campeões e o Sporting de Braga aproveitou isso para dividir um pouco mais o jogo a meio campo e suster a grande capacidade ofensiva portista. Apesar do cansaço, a equipa manteve a clarividência até final do jogo e com a atitude vencedora, as alterações do treinador e a qualidade dos jogadores conseguiu chegar à vitória.

 

5. O FC Porto é agora líder isolado da I Liga, tem o melhor ataque, a melhor defesa e não sofre golos desde a sétima jornada. É, neste momento, a equipa que apresenta mais  e melhores argumentos para chegar ao fim em primeiro lugar. No segundo lugar está o Sporting, que esta jornada derrotou tangencialmente o Chaves mas beneficiando de erros da arbitragem para chegar a essa vitória. Para mim é o candidato ao quarto lugar. O segundo e terceiro lugar serão disputados pelo Benfica (4º) e pelo Sporting de Braga (3º). Os bracarenses com a “vantagem” de só disputarem provas internas.