EM ALTA

UNIVERSO PORTO DA BANCADA

O programa do Porto Canal faz dois anos e pode-se dizer que existe um antes e um depois da sua estreia. Foi fundamental para contrariar a narrativa comunicacional que vigorava na altura e que era imposta, dominada e controlada pelo Benfica. Ainda é, mas agora só acredita em tudo quem quiser. A revelação das cartilhas foi deliciosa! O programa também foi primordial para que ficássemos a saber aquilo que depois deu origem ao caso dos e-mails e que nas palavras do próprio Ministério Público “se trata de um processo de excecional complexidade (…), que visa responsáveis e colaboradores do Benfica, que em conjunto com agentes do futebol, da arbitragem e de outros clubes, terão pressionado arbitragens e outras estruturas do futebol português (…), e que essa atividade criminosa se insere num esquema altamente organizado”.

A SUBIR

LIGA DAS NAÇÕES

A ideia de trocar jogos a feijões por jogos a doer foi brilhante. Trouxe competitividade, emoção e bons jogos de futebol. Todos os seleccionadores valorizaram a prova e tentaram obter o maior proveito possível. Portugal, além do notável primeiro lugar, ainda aproveitou para renovar/reforçar o quadro de jogadores e para organizar e receber a primeira final a quatro da competição no Porto e em Guimarães. Da última jornada ficam a emoção das reviravoltas e dos apuramentos decididos nos últimos minutos e os três golos do suíço Seferovic.

ESTÁVEL

JORGE JESUS

Está longe mas anda sempre por perto. E o que parecia uma impossibilidade transformou-se numa alta probabilidade. É que já não se pensa nem fala noutra coisa que não seja do regresso do ex-treinador ao Benfica. E pela porta grande! Escorraçado, vilipendiado, desprezado e, até, processado pela estrutura e grande parte da nação benfiquista, prepara-se agora para um regresso apoteótico, com o ego insuflado e desfilando numa passadeira estendida pelos mesmos que esfregaram as mãos quando o viram pelas costas. E foi mais fácil do que alguma vez se imaginou: Rui Vitória finalmente revelou as suas insuficiências, Luís Filipe Vieira, para se desviar das críticas, permitiu que viesse a público um desencanto antigo por Vitória e entreabriu a porta a Jorge Jesus. Este meteu o pé e já não a deixa fechar. É que nem em sonhos idealizou um regresso como este! O fantasminha portista também assombrou as cabeças dos dois.

A DESCER

SELECÇÃO NACIONAL SUB-21

Vive nesta altura um dos seus piores momentos dos últimos anos. Depois de um final atribulado na fase de grupos onde se viu relegado pela Roménia para o segundo lugar e para os play-off, entra nesta fase a derrotar a Polónia no jogo fora por 1-0 mas, demonstrando alguma sobranceria e imaturidade, é surpreendida e destroçada pela entrada em jogo vertiginosa dos polacos que rapidamente chegam à vantagem de três golos. Estava resolvido o apuramento e Portugal ficava fora não só do Europeu da categoria como também dos Jogos Olímpicos de 2020, cuja qualificação dependia da participação neste Europeu. Curioso é o facto de, com este resultado, a cor das camisolas desta selecção ter mudado de tom: de encarnado passou a vermelho.

EM QUEDA LIVRE

BENFICA

Pela primeira vez na história do futebol português uma SAD é acusada de corrupção. O processo está na sua fase de instrução e durante a semana pudemos assistir ao desfilar dos acusados, e por isso mesmo e por muito que isso custe, presumíveis inocentes mas supostos criminosos. Paulo Gonçalves, Nuno Gaioso, Domingos Soares de Oliveira, todos eles carregavam o peso da vergonha. Por si próprios e pelo clube que representavam, o Benfica. Faltava ali alguém, claro, mas quem sabe, talvez mais tarde. Mesmo assim, ainda tiveram alguma sorte, é que a comunicação social não deu o destaque habitual a este tipo de situações e protegeu os acusados de uma maior exposição pública.