1. O FC Porto foi a Alvalade derrotar o Sporting por 1-2. Foi uma vitória justíssima e que premiou a equipa mais experiente, eficaz e que melhor, e mais rápido, reagiu a partir do banco. Não é todas as épocas que se vai a Lisboa abafar o Benfica e ganhar a Alvalade. São duas vitórias na casa dos principais rivais que fazem prova inequívoca da capacidade da equipa e de que o FC Porto vai lutar até à última gota de sangue por este título.

2. A arbitragem de Jorge Sousa foi muito positiva e não teve influência no resultado final. Claro que não acertou em todas as decisões, mas soube deixar jogar, ser equidistante e, acima de tudo, coerente e justo com as duas equipas. Há muito tempo que não via este árbitro actuar tão bem. Fossem todas as arbitragens como esta e a classificação do campeonato seria outra.

3. A vitória em Alvalade significou também o fim de um longo e inexplicável período sem lá vencer para o campeonato. É verdade que não se perderam muitos jogos, mas empataram-se em demasia. Por muitas e variadas razões. Aliás, já vi o FC Porto jogar mais do que ontem e não conseguir vencer. Até por isso esta vitória pode ter sido importante: psicologicamente, o Porto sai forte de Alvalade – sente que o azar e a injustiça de outros jogos foram finalmente ultrapassados e isso pode refletir-se nas outras competições.

4. O FC Porto entrou muito bem no jogo e o Marega marcou um golo fantástico (aproveitando um passe mágico do Corona). O resto da primeira parte foi equilibrado, com poucas oportunidades para os dois lados, mas com o Sporting já perto do final a aproveitar o único remete enquadrado com a baliza para chegar ao empate. O 1-1 era um resultado que se podia aceitar. O Sporting entrou muito bem na segunda parte e conseguiu criar algumas oportunidades, totalmente desaproveitadas. O FC Porto corrigiu atempadamente o mau reinício de jogo e com a entrada de Luís Diaz, e a deslocação de Otávio para o miolo, retomou o controlo de jogo, chegou ao golo da vitória (sexto golo de Soares ao Sporting) e ainda podia ter chegado à goleada.

5. A vitória do FC Porto foi merecida, conseguida com inteligência e fundamental na corrida ao título, qualquer outro resultado teria sido catastrófico, mas há coisas a corrigir: uma equipa como a do Porto não pode estar tanto tempo “ausente” do jogo (ou do seu controlo) nem permitir tantas oportunidades ao adversário. Podia ter sido comprometedor. O Sporting jogou melhor do que é habitual (muito longe da exibição miserável da época passada) e pode ter uma palavra a dizer na luta pelo título.