1. O FC Porto foi a Setúbal golear o Vitória por 4-0. A exibição foi convincente e consistente, embora ainda não deslumbrante. Mas o mais importante era mesmo vencer para reforçar a confiança e poder preparar e encarar os próximos dois desafios com calma e tranquilidade. E com bases sólidas.

2. O FC Porto entrou muito bem no jogo mas não conseguiu chegar ao golo. Desacelerou um pouco durante alguns minutos e voltou em força para terminar em grande a primeira parte com dois golos marcados por Corona e Alex Telles. O terceiro golo surgiu logo no reinício do jogo (Soares) e Luís Diaz fechou a goleada já perto do fim do jogo e depois de várias tentativas falhadas. Vitória limpinha.

3. Sérgio Conceição apresentou algumas novidades no onze inicial e isso foi muito importante para chegar à vitória com uma boa exibição. Marega, a atravessar um momento menos inspirado, sentou-se no banco e Luís Diaz e Otávio regressaram à titularidade. Corona jogou atrás do ponta de lança. Com Uribe e Sérgio Oliveira pelo meio, Otávio e Diaz nas alas mas com muito jogo interior e Corona bem no meio e no vértice dessa linha média o jogo do FC Porto ganhou criatividade, qualidade na recepção da bola e no passe.

4. Com estas alterações o jogo portista tornou-se mais apoiado e mais seguro. Ganhou capacidade de segurar a bola no ataque o que permitiu que se chegasse mais vezes à área, com mais gente e com mais perigo. Daí a ter-se chegado à goleada foi um passo. Está assim consumado aquilo que pedi ao treinador do FC Porto depois do jogo com o Braga para o campeonato: alterações que tornassem a equipa mais consistente no processo defensivo, mais criativa no processo ofensivo e mais eficaz no momento de atirar à baliza. O jogo fluiu de forma mais natural.

5. Tendo em conta os jogadores disponíveis e com um ou outro arranjo de pormenor, neste momento, este é o melhor onze do FC Porto. O que vai aumentar as dores de cabeça de Sérgio Conceição quando tiver de escalar a equipa para o próximo jogo do campeonato. Regressa Marega? Corona volta ao lado direito da defesa? Danilo é possibilidade? É que a resposta da equipa nestes dois jogos foi muito positiva e poder preparar a recepção ao Benfica com tranquilidade pode ser decisivo. E o que eu sei é que, nesta altura, o Sérgio Oliveira é o líder e principal dinamizador do jogo da equipa e que o Corona assegura criatividade e posse de bola no ataque. Tem a palavra o treinador do FC Porto!