A habitual equipa subserviente ou a equipa ambiciosa e audaz que temos visto nos últimos jogos?

Já todos percebemos que, com vontade, determinação e estratégia, é possível complicar a vida ao Benfica. Mesmo no seu estádio.

Nos últimos quatro jogos o Benfica só venceu dois. E sofreu oito golos!
Olhando apenas aos jogos em casa, nos últimos cinco o Benfica também sofreu oito golos!

O Famalicão, o Belenenses, o Rio Ave e até o Aves conseguiram pôr o Benfica em sentido no seu próprio estádio, dificilmente alguém perceberia se o Braga saísse com a goleada habitual.
Seria um revés enorme e um dano quase irreparável no objetivo de António Salvador de se aproximar dos grandes.

O treinador do Braga, Rúben Amorim, que me parece ser uma pessoa séria e um treinador competente, tem aqui a grande oportunidade de o demonstrar inequivocamente e não se revelar apenas mais um capturado pelos tentáculos do sistema.

O Trincão, jogador de classe mundial e que já assinou pelo Barcelona, vai jogar ou vai ficar no banco?
E o André Horta, que gosta de se passear e mostrar por esses estádios fora no meio das claques benfiquistas, vai ser sequer opção para a lista de convocados?

Não quero acreditar que seja só isto que o Braga tem para mostrar.
É que assim nunca passará de ser visto apenas como o Benfica B.